Café : NY deve trabalhar de lado com baixa volatilidade – 13/04/2018

São Paulo, 13/04/2018 – O mercado futuro de café arábica tem registrado movimento lateral na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), em meio a baixa volatilidade. Os contratos encontram suporte em compras especulativas por volta de 115 centavos de dólar por libra-peso, enquanto a resistência se mostra firme em cerca de 119 cents.

As rolagens de posição para fora do maio contribuem para segurar as cotações. Na quarta-feira (11), julho/18 acumula maior volume de contratos em aberto, com 114.131 lotes, enquanto maio/18 tinha em aberto 68.428 lotes, para um total geral de 272.861 lotes.

Hoje à tarde será divulgado relatório da Comissão de Comércio de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês), com posicionamento de traders. Os fundos de investimento carregam saldo vendido próximo de recorde. Na semana encerrada em 3 de abril, os fundos estavam com saldo líquido vendido de 61.685 lotes, considerando futuros e opções.

O dólar se fortaleceu ontem, prejudicando o desempenho das commodities. Conforme analistas, a sinalização do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que um ataque à Síria não necessariamente é iminente puxou a moeda. O movimento no mercado de câmbio também foi influenciado pela divulgação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), que mostrou os dirigentes preocupados com o nível de valorização da moeda comum.

No mercado doméstico, o dólar acompanhou o Exterior. Além disso, a sinalização do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, de que tem munição para conter a volatilidade da taxa de câmbio, acalma os investidores, segundo corretores. No fim do dia, o dólar à vista voltou à casa dos R$ 3,40, encerrando em alta de 0,70% a R$ 3,4096, quase na máxima do dia, que foi de R$ 3,4101 (+0,71%).

Com relação ao clima no Brasil, a chuva mais significativa continua nas áreas produtoras do conilon capixaba. Nas áreas majoritárias do arábica, entre o norte do Paraná e parte do Sudeste do Brasil, o ar seco impede a formação de nuvens de chuva. No entanto, uma frente fria que se encontra no Uruguai deve avançar nos próximos dias e, junto com áreas de instabilidade, deverá provocar chuva entre o Sul do Brasil, São Paulo e parte de Minas Gerais.

De acordo com a Somar, os maiores acumulados de chuva nos próximos 5 dias serão registrados entre o norte paulista, região da Mogiana, sul e Triângulo Mineiro, alcançando 70 mm. Já no norte do Paraná deverá chover no máximo 15 mm. Em Rondônia, também estão previstos 70 mm de chuva. Na semana que vem, o acumulado será bem menor em Rondônia, prevê a Somar.

Entre outras notícias, a italiana Illycaffè tem ampliado compras de café no Brasil – seu principal fornecedor global – e trabalha para ganhar consumidores no País. Executivos da empresa evitam dar números, mas destacam aumento das vendas nos últimos anos. De 2015 para 2016, o volume saltou 25%. Já no ano passado, o ganho foi de 18%, segundo a diretora geral da Illycaffè na América Latina, Giuliana Solari, que concedeu coletiva ontem em São Paulo.

Os futuros do café trabalharam no terreno negativo em boa parte do pregão de ontem, em meio à fraca volatilidade (apenas 95 pontos) e interesse apenas em rolagens de posição. O vencimento maio acabou fechando com baixa de 0,21% (25 pontos), a 117,90 cents. O mercado registrou máxima de 118,40 cents (mais 75 pontos) e mínima de 117,45 cents (menos 110 pontos).

Os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) informam que as cotações do arábica tiveram leve alta ontem no mercado físico. O Indicador Cepea/Esalq do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 433,34/saca de 60 kg, elevação de 0,9% na comparação com o dia anterior. Os preços internos do café arábica avançaram ontem, impulsionados pela alta do dólar e pela retração de agentes, cenário que continua dificultando os negócios, informa o Cepea.

O mercado de robusta também continua calmo. O Indicador Cepea/Esalq do robusta tipo 6, peneira 13 acima, fechou a R$ 319,35/saca de 60 kg, avanço de 0,4% em relação ao dia anterior. Para o tipo 7/8, bica corrida, a média ficou em R$ 310,69/saca, queda de 0,3% no mesmo comparativo – ambos à vista e a retirar no Espírito Santo.

Fonte : Agência Estado

0 comentário(s)

Escreva um comentário:

Nome:
E-mail:
Site: (opcional)
Comentário:

Outros artigosIr para página inicial

Café : Contratos em Nova York mantém inclinação negativa – 14/12/2018

Café : Contratos em Nova York mantém inclinação negativa – 14/12/2018(0)

São Paulo, 14/12/2018 – Os contratos futuros de café arábica voltaram a se recuperar ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), mas ainda mantêm inclinação baixista. O mercado tem trabalhado com base em fatores técnicos, em meio à baixa volatilidade característica da aproximação do fim de ano. Pelos indicadores técnicos, os futuros de

Café : Exportações totais do Brasil atingem 3,68 mi scs em novembro-Cecafé – 12/12/2018

Café : Exportações totais do Brasil atingem 3,68 mi scs em novembro-Cecafé – 12/12/2018(0)

Porto Alegre, 11 de dezembro de 2018 – Considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído, o Brasil exportou 3,68 milhões de sacas de café em novembro. O volume foi 24,4% superior ao total de sacas exportado no mesmo mês de 2017, quando o país exportou 2,96 milhões de sacas. Já em

Café : IBGE eleva previsão de safra de café do Brasil, com revisão em dados de MG – 11/12/2018

Café : IBGE eleva previsão de safra de café do Brasil, com revisão em dados de MG – 11/12/2018(0)

SÃO PAULO (Reuters) – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimou nesta terça-feira a produção de café do país em 2018 em um recorde de 59,6 milhões de sacas de 60 kg, aumento de 1,7 por cento em relação ao mês anterior, com uma reavaliação da safra em Minas Gerais, principal Estado produtor

Café : OIC aponta queda nos preços em novembro, com aumento dos embarques – 11/12/2018

Café : OIC aponta queda nos preços em novembro, com aumento dos embarques – 11/12/2018(0)

Porto Alegre, 10 de dezembro de 2018 – A média mensal do indicador de preço composto do café da Organização Internacional do Café (OIC) caiu 1,5% em novembro, ficando em 109,59 centavos de dólar por libra-peso. Essa queda veio depois do aumento de 13,3% em outubro, para 111,21 centavos. As informações são da carta mensal

Café : Artigo : Traders arrumando as malas para as festas de fim de ano , por Rodrigo Costa – 10/12/2018

Café : Artigo : Traders arrumando as malas para as festas de fim de ano , por Rodrigo Costa – 10/12/2018(0)

O mercado financeiro está nervoso e mantem uma alta volatilidade com respostas imediatas às indicações mistas do governo Donald Trump sobre uma possível convergência, ou não, nas negociações de tarifas com a China. Trump ter mencionado um “acordo” sobre tarifas no setor automotivo e depois mudar a história, assim como a prisão da CFO de



Cotações - Café, Dólar, Índices


  Café NY
Ativo
Último
Var.
Fech.
Dezembro/2018
96.95
-1.85
98.80
Março/2019
102.25
-1.85
104.10
Maio/2019
105.40
-1.80
107.20
Julho/2019
108.10
-1.80
109.90
Setembro/2019
110.85
-1.75
112.60
 
  Café BMF
Ativo
Último
Var.
Fech.
Março/2019
-
-
123.50
Dezembro/2018
-
-
115.50
Setembro/2019
-
-
129.50
Dezembro/2019
-
-
135.75
 
  Café Londres Robusta
Ativo
Último
Var.
Fech.
Janeiro/2019
1443
-56
1477
Março/2019
1470
-52
1504
Maio/2019
1484
-53
1519
Julho/2019
1501
-51
1536
 
  Dólar
Ativo
Último
Var.
Fech.
Comercial
3.9050
+0.0240
3.8810
Paralelo
4.0800
+0.0100
4.0700
Turismo
4.0700
+0.0100
4.0600
PTAX800
3.90840
+0.03000
3.87840
PTAX850
3.90900
+0.03000
3.87900
 
  Dólar Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Dezembro/2018
NA
NA
NA
Janeiro/2019
-
-
3918.500
 
  Índice Bovespa Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Dezembro/2018
-
-
87145
 


Início

Copyright © 2000 - 2014 - Café da Terra. Todos os direitos reservados.