Café : Nova York continua abaixo de 120 cents – 11/04/2018

São Paulo, 11/04/2018 – O mercado futuro de café arábica cedeu ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), sem dar sequência aos ganhos do dia anterior. As cotações continuam com dificuldade para trabalhar acima de 120 centavos de dólar por libra-peso, tendo em vista o início da colheita em regiões produtoras brasileiras.

Os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) informam que em Rondônia, além do alto porcentual de grãos verdes, as chuvas das últimas semanas têm dificultado o andamento da colheita de robusta. Segundo apurou o Cepea, menos de 5% da safra foi colhida naquele Estado. No Espírito Santo, o clima continua favorável ao desenvolvimento dos grãos.

Para as regiões de arábica, conforme o Cepea, o clima tem favorecido a preparação da colheita e também a fase final de desenvolvimento da lavoura. Segundo o Cepea, os grãos de arábica da nova safra devem chegar ao mercado ainda em maio, especialmente os cafés da Zona da Mata Mineira. Para o restante das regiões, os trabalhos no campo devem ser concentrados em maio e junho.

Segundo o Cepea, com o leve atraso da colheita da safra 2018/19 de robusta no Brasil, algumas indústrias de torrefação nacional, que estão com estoques enxutos, voltaram a comprar lotes do grão spot.

Ontem pela manhã, o dólar fortalecido em relação ao real contribuiu para pressionar a commodity, em consequência dos riscos eleitorais no Brasil e das incertezas geopolíticas e comerciais no Exterior. A moeda bateu máxima de R$ 3,4160. No início da tarde, porém, o dólar inverteu em meio aos ganhos das matérias-primas, sobretudo a alta perto de 3% do petróleo. Além disso, houve ingresso de fluxo comercial, via venda de exportadores. O dólar à vista acabou devolvendo um pouco da alta do dia anterior e encerrou a R$ 3,4104 (-0,28%), mantendo-se acima de R$ 3,40.

Pelos indicadores técnicos, os futuros de arábica em Nova York devem encontrar recompras acima de 120,35 cents por libra-peso. Abaixo de 115,50 centavos, o mercado pode ficar encorajado em uma nova rodada de venda dos fundos, estima o diretor da Comexim nos Estados Unidos, Rodrigo Costa.

Costa acrescenta que as rolagens de posição para quem não quer receber ou entregar café na bolsa começou, com os volumes inchados e o spread se firmando. Na segunda-feira (9), julho/18 já acumulava maior volume de contratos em abeto, com 95.508 lotes, enquanto maio/18 tinha em aberto 93.405 lotes, para um total geral de 274.700 lotes.

O Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé) divulgou ontem que o Brasil exportou em março 2,524 milhões de sacas de café, 11% menos que o volume registrado em igual mês de 2017. A receita cedeu mais, 20,4%, para US$ 396,2 milhões. No primeiro trimestre do ano, o País exportou 7,739 milhões de sacas, queda de 4,1% na comparação com os três primeiros meses do ano passado. A receita totalizou US$ 1,233 bilhão, 13,2% inferior à obtida em igual intervalo de 2017.

Os futuros do café trabalharam no terreno negativo na maior parte do pregão de ontem. O vencimento maio acabou fechando com baixa de 0,88% (105 pontos), a 117,60 cents. O mercado registrou máxima de 118,75 cents (mais 10 pontos) e mínima de 117,15 cents (menos 150 pontos).

Os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) informam que as cotações do arábica tiveram alta ontem no mercado físico. O Indicador Cepea/Esalq do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 431,07/saca de 60 kg, aumento de 0,4% na comparação com a segunda, 9.

Os negócios com robusta continuam em ritmo lento. O Indicador Cepea/Esalq do robusta tipo 6, peneira 13 acima, fechou a R$ 317,18/saca de 60 kg, leve queda de 0,2% em relação ao dia anterior. Para o tipo 7/8, bica corrida, a média ficou em R$ 309,76/saca, estável (0,08%) no mesmo comparativo – ambos à vista e a retirar no Espírito Santo.

Fonte : Agência Estado

0 comentário(s)

Escreva um comentário:

Nome:
E-mail:
Site: (opcional)
Comentário:

Outros artigosIr para página inicial

Café : Concorrência no café se acirra e empresas médias buscam diferencial – 22/06/2018

Café : Concorrência no café se acirra e empresas médias buscam diferencial – 22/06/2018(0)

Diante de um mercado com concorrência cada vez mais acirrada — sobretudo por causa do avanço de grandes empresas —,  as companhias médias de café do país, que têm atuação mais regional, apostam em serviços e inovações para continuar a crescer. Isso também tem permitido que resistam ao assédio das grandes, que  nos últimos anos

Café : Semana : Comercialização de café do Brasil 2018/19 atinge 24% – 22/06/2018

Café : Semana : Comercialização de café do Brasil 2018/19 atinge 24% – 22/06/2018(0)

Porto Alegre, 22 de junho de 2018 – A comercialização da safra de café do Brasil 2018/19 (julho/junho) chegou a 24% até o dia 18 de junho. O dado faz parte de levantamento de SAFRAS & Mercado. No último mês, a comercialização avançou em nove pontos percentuais. As vendas estão avançadas em relação ao ano,

Agronegócio : Tecnologias focadas na nutrição do solo ganham destaque na Hortitec – 21/06/2018

Agronegócio : Tecnologias focadas na nutrição do solo ganham destaque na Hortitec – 21/06/2018(0)

Tendências de mercado, soluções à base de aminoácidos facilitam aproveitamento de nutrientes e equilíbrio biológico Será apresentada durante a Hortitec, exposição técnica de horticultura, que ocorre entre os dias 20 e 22 de junho, em Holambra (SP), a Linha Solo desenvolvida pela Alltech Crop Science, que tem como objetivo melhorar as condições para o desenvolvimento

Café : Região do Cerrado Mineiro participa da World of Coffee em Amsterdam – 21/06/2018

Café : Região do Cerrado Mineiro participa da World of Coffee em Amsterdam – 21/06/2018(0)

Mais uma vez a Federação dos Cafeicultores do Cerrado leva a Região do Cerrado Mineiro para expor sua origem e seus cafés para o mercado europeu, desta vez na World of Coffee que acontece em Amsterdam, Holanda. O evento é organizado pela SCA – Associação de Cafés Especiais e reúne milhares de visitantes na maior

Café : Mercado em Nova York deve manter inclinação baixista – 21/06/2018

Café : Mercado em Nova York deve manter inclinação baixista – 21/06/2018(0)

São Paulo, 21/06/2018 – O mercado futuro de café arábica subiu ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), interrompendo uma sequência de cinco pregões consecutivos de queda. Os contratos se afastaram do suporte de 115,30 centavos de dólar por libra-peso, mas devem continuar pressionados pelo avanço da colheita no Brasil. O fim das



Cotações - Café, Dólar, Índices


  Café NY
Ativo
Último
Var.
Fech.
Julho/2018
113.85
Setembro/2018
116.95
Dezembro/2018
120.35
Março/2019
123.90
Maio/2019
126.30
 
  Café BMF
Ativo
Último
Var.
Fech.
Setembro/2018
136.50
-0.25
136.75
Dezembro/2018
140.50
+0.25
140.50
Setembro/2019
161.75
+3.00
152.55
Dezembro/2019
157.50
+0.95
156.45
 
  Café Londres Robusta
Ativo
Último
Var.
Fech.
Julho/2018
1724
Setembro/2018
1705
Novembro / 2018
1702
Janeiro/2019
1707
Março/2019
1716
 
  Dólar
Ativo
Último
Var.
Fech.
Comercial
3.7840
Paralelo
3.9200
Turismo
3.9200
PTAX800
3.76570
PTAX850
3.76630
 
  Dólar Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Julho/2018
3786.000
Agosto/2018
3781.500
 
  Índice Bovespa Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Agosto/2018
70980
 


Início

Copyright © 2000 - 2014 - Café da Terra. Todos os direitos reservados.