Café : Mercado em NY continua dentro de intervalo , de olho no Dólar – 09/02/2018

São Paulo, 09/02/2018 – Depois de tentar uma recuperação, os futuros do café voltaram a recuar ontem depois de duas sessões seguidas de alta. Sem novidades fundamentais, o mercado trabalha em meio à baixa volatilidade, com compras e vendas especulativas. Participantes aguardam os dados mais recentes sobre o posicionamento dos fundos no mercado para avaliar o rumo dos preços para a próxima semana.

Conforme o mais recente relatório da Comissão de Comércio de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês), referente à semana encerrada na terça (30), os fundos diminuíram o saldo líquido vendido em café em Nova York. O saldo líquido vendido passou de 58.970 lotes no dia 23 de janeiro para 53.965 lotes no dia 30 janeiro, considerando futuros e opções. A posição, entretanto, está bastante elevada e não deve mudar antes de novas notícias fundamentais.

Apesar disso, no início desta semana, o grão mostrou ausência de vendas abaixo de 120 centavos de dólar por libra-peso, o que sustentou o mercado. Os contratos, base março/18, oscilam dentro de intervalo entre 119 cents e 125 cents.

Ontem o fortalecimento do dólar prejudicou o desempenho do café. No Exterior, ainda persiste o nervosismo e a volatilidade gerados pelo temor de paralisação do governo Donald Trump, no caso de fracassar o acordo em torno do orçamento do país. No mercado doméstico, o dólar acompanhou o movimento do Exterior. No mercado à vista, o dólar encerrou cotado a R$ 3,2795, com ganho de 0,15%.

As rolagens de posição dos futuros de café em Nova York vão se encerrando, antes do início do período de notificação de entrega do vencimento março/18, a partir do dia 20. Na terça, com a negociação de spreads, março/18 tinha em aberto 93.890 lotes, enquanto maio/18 já acumulava 84.663 lotes, para um total geral de 250.258 contratos.

Hoje o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgará os números da exportação em janeiro. A Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), divulgou no dia 1º que o Brasil exportou 2,618 milhões de sacas de 60 kg em janeiro (22 dias úteis), o que corresponde a um aumento de 6,4% em relação a igual mês do ano passado (2,461 milhões de sacas).

Ontem, o mercado trabalhou alternando entre altas e baixas durante o dia, com baixa volatilidade. O vencimento março caiu 45 pontos (0,36%), para 122,85 centavos de dólar por libra-peso. A máxima do dia ficou em 124,40 cents (mais 110 pontos ante o fechamento anterior) e a mínima, 121,75 cents (menos 155 pontos).

Pelos indicadores técnicos, a resistência mais próxima está nos 124,40 cents (máxima de ontem) e 125 cents. Na parte de baixo, os suportes para o vencimento março estão em 120 cents, 119,60 cents e 118,30 cents.

A Somar Meteorologia informa que o tempo fica seco no nordeste de Minas Gerais e em grande parte do Espírito Santo amanhã, sábado de carnaval no Brasil, por causa do avanço de um ar mais seco para a região. Nas demais áreas do Sudeste, as pancadas de chuva se espalham e vem de forma mais volumosa no sul mineiro e também em São Paulo, em virtude da aproximação de uma frente fria e as áreas de instabilidade formadas a mais de 10km de altura na atmosfera.

Os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) informam que os preços do arábica no mercado físico encerraram mais um dia praticamente estáveis. Apesar dos futuros da variedade operarem boa parte do pregão em baixa, o dólar se manteve valorizado no dia, sustentando as cotações no Brasil. Conforme o Cepea, esse cenário também possibilitou o fechamento de alguns negócios no spot. O Indicador Cepea/Esalq do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, terminou o dia a R$ 442,31/saca de 60 kg, estável na comparação com a quarta-feira, 7.

A liquidez do mercado robusta continua baixa. O Indicador Cepea/Esalq do tipo 6, peneira 13 acima, fechou a R$ 320,68/saca de 60 kg, praticamente estável (+0,1%) em relação ao dia anterior. Para o tipo 7/8, bica corrida, a média ficou em R$ 309,18/saca de 60 kg, queda de 0,5% no mesmo comparativo – ambos à vista e a retirar no Espírito Santo.

Fonte : Agência Estado / Broadcast

0 comentário(s)

Escreva um comentário:

Nome:
E-mail:
Site: (opcional)
Comentário:

Outros artigosIr para página inicial

Café : Contratos em Nova York mantém inclinação negativa – 14/12/2018

Café : Contratos em Nova York mantém inclinação negativa – 14/12/2018(0)

São Paulo, 14/12/2018 – Os contratos futuros de café arábica voltaram a se recuperar ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), mas ainda mantêm inclinação baixista. O mercado tem trabalhado com base em fatores técnicos, em meio à baixa volatilidade característica da aproximação do fim de ano. Pelos indicadores técnicos, os futuros de

Café : Exportações totais do Brasil atingem 3,68 mi scs em novembro-Cecafé – 12/12/2018

Café : Exportações totais do Brasil atingem 3,68 mi scs em novembro-Cecafé – 12/12/2018(0)

Porto Alegre, 11 de dezembro de 2018 – Considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído, o Brasil exportou 3,68 milhões de sacas de café em novembro. O volume foi 24,4% superior ao total de sacas exportado no mesmo mês de 2017, quando o país exportou 2,96 milhões de sacas. Já em

Café : IBGE eleva previsão de safra de café do Brasil, com revisão em dados de MG – 11/12/2018

Café : IBGE eleva previsão de safra de café do Brasil, com revisão em dados de MG – 11/12/2018(0)

SÃO PAULO (Reuters) – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimou nesta terça-feira a produção de café do país em 2018 em um recorde de 59,6 milhões de sacas de 60 kg, aumento de 1,7 por cento em relação ao mês anterior, com uma reavaliação da safra em Minas Gerais, principal Estado produtor

Café : OIC aponta queda nos preços em novembro, com aumento dos embarques – 11/12/2018

Café : OIC aponta queda nos preços em novembro, com aumento dos embarques – 11/12/2018(0)

Porto Alegre, 10 de dezembro de 2018 – A média mensal do indicador de preço composto do café da Organização Internacional do Café (OIC) caiu 1,5% em novembro, ficando em 109,59 centavos de dólar por libra-peso. Essa queda veio depois do aumento de 13,3% em outubro, para 111,21 centavos. As informações são da carta mensal

Café : Artigo : Traders arrumando as malas para as festas de fim de ano , por Rodrigo Costa – 10/12/2018

Café : Artigo : Traders arrumando as malas para as festas de fim de ano , por Rodrigo Costa – 10/12/2018(0)

O mercado financeiro está nervoso e mantem uma alta volatilidade com respostas imediatas às indicações mistas do governo Donald Trump sobre uma possível convergência, ou não, nas negociações de tarifas com a China. Trump ter mencionado um “acordo” sobre tarifas no setor automotivo e depois mudar a história, assim como a prisão da CFO de



Cotações - Café, Dólar, Índices


  Café NY
Ativo
Último
Var.
Fech.
Dezembro/2018
96.95
-1.85
98.80
Março/2019
102.25
-1.85
104.10
Maio/2019
105.40
-1.80
107.20
Julho/2019
108.10
-1.80
109.90
Setembro/2019
110.85
-1.75
112.60
 
  Café BMF
Ativo
Último
Var.
Fech.
Março/2019
-
-
123.50
Dezembro/2018
-
-
115.50
Setembro/2019
-
-
129.50
Dezembro/2019
-
-
135.75
 
  Café Londres Robusta
Ativo
Último
Var.
Fech.
Janeiro/2019
1443
-56
1477
Março/2019
1470
-52
1504
Maio/2019
1484
-53
1519
Julho/2019
1501
-51
1536
 
  Dólar
Ativo
Último
Var.
Fech.
Comercial
3.9050
+0.0240
3.8810
Paralelo
4.0800
+0.0100
4.0700
Turismo
4.0700
+0.0100
4.0600
PTAX800
3.90840
+0.03000
3.87840
PTAX850
3.90900
+0.03000
3.87900
 
  Dólar Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Dezembro/2018
NA
NA
NA
Janeiro/2019
-
-
3918.500
 
  Índice Bovespa Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Dezembro/2018
-
-
87145
 


Início

Copyright © 2000 - 2014 - Café da Terra. Todos os direitos reservados.