Café : Artigo : Nova Iorque negocia a míseros 95 pontos em uma sessão , por Rodrigo Costa – 16/04/2018

A ata do FOMC, equivalente ao COPOM brasileiro, trouxe as impressões dos oficiais do comitê apontando uma economia mais ativa e com maior risco de aquecimento após as medidas fiscais expansionistas implementadas neste ano.

Um ajuste quanto a perspectiva de resposta a juros mais elevados devolveu animo a moeda americana, que caia frente aos estudos indicando um crescimento da dívida dos Estados Unidos incompatível com o que Trump defendeu no seu plano de corte de impostos.

A resposta de França, Inglaterra e dos Estados Unidos em um ataque à Síria, alardeado pelo líder americano durante a semana – o mesmo que, por sinal, criticava telegrafar aos inimigos as ações militares – puxaram as commodities, lideradas, claro, pelos componentes energéticos.

O açúcar, o café e o milho foram as únicas matérias-primas da cesta do CRB que cederam, as duas primeiras como de costume andando quase juntas e mais negativas do que nunca.

No Brasil alguns produtores começaram a colher o arábica em cereja para preparar o café semi-lavado e lavado, com amostras chegando a alguns escritórios para serem comercializadas. Ainda há pelo menos um mês para o início da colheita de forma mais abrangente na maioria das regiões do arábica, enquanto o conilon deve ganhar velocidade a partir do fim de abril.

Se Nova Iorque não tem contribuído, com o contrato “C” na quinta-feira última negociando em um intervalo de apenas US$ 0.95 centavos por libra (uma raridade), ao menos aos brasileiros a desvalorização do Real dá um alento para segurar os preços no mercado interno.

Nas outras origens a performance do terminal machuca mais, tendo a Colômbia sofrido com a apreciação do Peso, que responde positivamente ao barril de petróleo ter subido ao mais alto patamar desde o fim de 2014.

Um dado interessante é que o terceiro maior produtor de arábica, mesmo com as cotações internacionais prejudicando os fazendeiros, autorizou a importação de robusta para a indústria local, conversa indigesta e praticamente proibida no Brasil.

Números de safras revisados para cima, como o da Nicarágua onde a produção de 2.3 milhões de sacas foi maior do que as 2 milhões estimadas anteriormente, assim como uma disponibilidade razoável de Honduras e do Perú, refletem as respostas aos bons preços nos últimos anos, em uma cultura de ciclo mais longo e, portanto, sujeita também a um período dilatado de quedas que resolvam a equação de superávits.

As exportações brasileiras de março se mantiveram ao redor de 2.5 milhões de sacas, número esperado também para os três próximos meses.

O contrato de julho em Nova Iorque tem dois pontos a serem observados: 116.90 e 122.95, que aos serem rompidos definirão uma recuperação, provavelmente tímida, ou uma nova queda, também difícil de imaginar ser maior do que 5 ou, para exagerar, 10 centavos por libra-peso.

Enquanto isto quem tem vendido volatilidade está numa situação de agora ter de entrar short calls e puts com preços de exercício apenas 5 centavos equidistantes, um perigo, mas para alguns uma das poucas alternativas para cobrirem os seus altos custos-fixos.

Talvez reste apenas um vencimento para estes agentes se arriscarem tanto nas opções, pois imagina-se que durante o inverno brasileiro o risco desfavorável faça com que os traders sejam “desencorajados” pelos seus gerentes de risco.

Uma ótima semana e muito bons negócios a todos.

Rodrigo Costa*

*Rodrigo Corrêa da Costa escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting

0 comentário(s)

Escreva um comentário:

Nome:
E-mail:
Site: (opcional)
Comentário:

Outros artigosIr para página inicial

Café : Semana : Café volta a ter quedas e rompe linha de US$ 1,00 em NY – 22/02/2019

Café : Semana : Café volta a ter quedas e rompe linha de US$ 1,00 em NY – 22/02/2019(0)

Porto Alegre, 22 de fevereiro de 2019 – Os preços do café arábica voltaram a cair nesta semana na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US), que baliza a cotação internacional da commodity. O mercado rompeu para baixo a importante linha técnica e psicológica de US$ 1,00 a libra-peso. Nesta quinta-feira, 21 de

Café : Mercado em NY deve continuar de olho no comportamento do Dólar – 22/02/2019

Café : Mercado em NY deve continuar de olho no comportamento do Dólar – 22/02/2019(0)

São Paulo, 22/02/2019 – Os contratos futuros de café arábica recuaram ontem abaixo de 100 centavos de dólar por libra-peso na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). O mercado continua pressionado por vendas especulativas, diante da perspectiva de ampla oferta global neste ano. O fortalecimento do dólar em relação ao real contribuiu para segurar

Café : Contratos devem continuar dentro de intervalo – 21/02/2019

Café : Contratos devem continuar dentro de intervalo – 21/02/2019(0)

São Paulo, 21/02/2019 – O mercado futuro de café arábica registrou leve recuperação técnica ontem na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), embora tenha rompido o suporte psicológico de 100 centavos de dólar por libra-peso. Os contratos continuam com inclinação baixista, entre outros fatores, por causa dos sinais de ampla oferta global do produto.

Café : Preço e especulações sobre safra 2019/20 de café limitam negócios, diz Cepea – 20/02/2019

Café : Preço e especulações sobre safra 2019/20 de café limitam negócios, diz Cepea – 20/02/2019(0)

SÃO PAULO (Reuters) – Os fracos preços do café e as especulações quanto à safra 2019/20 do Brasil têm limitado o ritmo de negócios envolvendo o grão no mercado brasileiro, avaliou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, nesta terça-feira. “Apesar do retorno das chuvas em boa parte das regiões produtoras,

Café : Europa : Estoques sobem 0,5% em Dezembro , a 688.739 toneladas – 19/02/2019

Café : Europa : Estoques sobem 0,5% em Dezembro , a 688.739 toneladas – 19/02/2019(0)

Londres, 19/02/2019 – Os estoques de café na Europa subiram em dezembro de 2018 em relação ao mês anterior, informou a Federação Europeia de Café (ECF, na sigla em inglês). Ao fim de dezembro, os estoques estavam em 688.739 toneladas, representando aumento de 0,5% em comparação com o mês anterior (685.368 t) e de 17%



Cotações - Café, Dólar, Índices


  Café NY
Ativo
Último
Var.
Fech.
Março/2019
-
-
96.45
Maio/2019
-
-
100.00
Julho/2019
-
-
102.65
Setembro/2019
-
-
105.40
 
  Café BMF
Ativo
Último
Var.
Fech.
Março/2019
111.15
-1.75
111.85
Setembro/2019
123.35
+0.00
123.35
Dezembro/2019
128.10
+0.25
127.85
 
  Café Londres Robusta
Ativo
Último
Var.
Fech.
Janeiro/2019
-
-
1528
Março/2019
-
-
1517
Maio/2019
-
-
1539
Julho/2019
-
-
1550
 
  Dólar
Ativo
Último
Var.
Fech.
Comercial
-
-
3.7420
Paralelo
-
-
3.9000
Turismo
-
-
3.8900
PTAX800
-
-
3.74240
PTAX850
-
-
3.74300
 
  Dólar Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Fevereiro/2019
NA
NA
NA
Março/2019
-
-
3749.000
 
  Índice Bovespa Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Fevereiro/2019
-
-
96080
 


Início

Copyright © 2000 - 2014 - Café da Terra. Todos os direitos reservados.