Café : Artigo : Nova Iorque negocia a míseros 95 pontos em uma sessão , por Rodrigo Costa – 16/04/2018

A ata do FOMC, equivalente ao COPOM brasileiro, trouxe as impressões dos oficiais do comitê apontando uma economia mais ativa e com maior risco de aquecimento após as medidas fiscais expansionistas implementadas neste ano.

Um ajuste quanto a perspectiva de resposta a juros mais elevados devolveu animo a moeda americana, que caia frente aos estudos indicando um crescimento da dívida dos Estados Unidos incompatível com o que Trump defendeu no seu plano de corte de impostos.

A resposta de França, Inglaterra e dos Estados Unidos em um ataque à Síria, alardeado pelo líder americano durante a semana – o mesmo que, por sinal, criticava telegrafar aos inimigos as ações militares – puxaram as commodities, lideradas, claro, pelos componentes energéticos.

O açúcar, o café e o milho foram as únicas matérias-primas da cesta do CRB que cederam, as duas primeiras como de costume andando quase juntas e mais negativas do que nunca.

No Brasil alguns produtores começaram a colher o arábica em cereja para preparar o café semi-lavado e lavado, com amostras chegando a alguns escritórios para serem comercializadas. Ainda há pelo menos um mês para o início da colheita de forma mais abrangente na maioria das regiões do arábica, enquanto o conilon deve ganhar velocidade a partir do fim de abril.

Se Nova Iorque não tem contribuído, com o contrato “C” na quinta-feira última negociando em um intervalo de apenas US$ 0.95 centavos por libra (uma raridade), ao menos aos brasileiros a desvalorização do Real dá um alento para segurar os preços no mercado interno.

Nas outras origens a performance do terminal machuca mais, tendo a Colômbia sofrido com a apreciação do Peso, que responde positivamente ao barril de petróleo ter subido ao mais alto patamar desde o fim de 2014.

Um dado interessante é que o terceiro maior produtor de arábica, mesmo com as cotações internacionais prejudicando os fazendeiros, autorizou a importação de robusta para a indústria local, conversa indigesta e praticamente proibida no Brasil.

Números de safras revisados para cima, como o da Nicarágua onde a produção de 2.3 milhões de sacas foi maior do que as 2 milhões estimadas anteriormente, assim como uma disponibilidade razoável de Honduras e do Perú, refletem as respostas aos bons preços nos últimos anos, em uma cultura de ciclo mais longo e, portanto, sujeita também a um período dilatado de quedas que resolvam a equação de superávits.

As exportações brasileiras de março se mantiveram ao redor de 2.5 milhões de sacas, número esperado também para os três próximos meses.

O contrato de julho em Nova Iorque tem dois pontos a serem observados: 116.90 e 122.95, que aos serem rompidos definirão uma recuperação, provavelmente tímida, ou uma nova queda, também difícil de imaginar ser maior do que 5 ou, para exagerar, 10 centavos por libra-peso.

Enquanto isto quem tem vendido volatilidade está numa situação de agora ter de entrar short calls e puts com preços de exercício apenas 5 centavos equidistantes, um perigo, mas para alguns uma das poucas alternativas para cobrirem os seus altos custos-fixos.

Talvez reste apenas um vencimento para estes agentes se arriscarem tanto nas opções, pois imagina-se que durante o inverno brasileiro o risco desfavorável faça com que os traders sejam “desencorajados” pelos seus gerentes de risco.

Uma ótima semana e muito bons negócios a todos.

Rodrigo Costa*

*Rodrigo Corrêa da Costa escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting

0 comentário(s)

Escreva um comentário:

Nome:
E-mail:
Site: (opcional)
Comentário:

Outros artigosIr para página inicial

Café : Colheita chega a 70% na Alta Mogiana (SP) – Cocapec – 16/08/2018

Café : Colheita chega a 70% na Alta Mogiana (SP) – Cocapec – 16/08/2018(0)

Porto Alegre, 15 de agosto de 2018 – A colheita da safra 2018/19 de café na região da conhecida como Alta Mogiana, no sudeste do estado de São Paulo já está na reta final, mas segue atrasada em relação à última temporada. O gerente de comercialização da Cooperativa de Cafeicultores e  Agropecuaristas (Cocapec), Jandir de

Café : Safras & Mercado estima colheita 2018/19 no Brasil em 88% até 14/agosto – 16/08/2018

Café : Safras & Mercado estima colheita 2018/19 no Brasil em 88% até 14/agosto – 16/08/2018(0)

Porto Alegre, 15 de agosto de 2018 – A colheita de café da safra brasileira 2018/19 foi indicada em 88% até 14 de agosto. O número faz parte do levantamento semanal de SAFRAS & Mercado para a evolução da colheita da safra. Na semana passada, o índice estava em 82%. Tomando por base a estimativa

Café :  Colheita dos cooperados da Cooxupé estava em 77,84% até 10/08 – 15/08/2018

Café : Colheita dos cooperados da Cooxupé estava em 77,84% até 10/08 – 15/08/2018(0)

Porto Alegre, 14 de agosto de 2018 – A colheita de café pelos cooperados da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), que envolve as regiões do sul de Minas Gerais, cerrado mineiro e partes de São Paulo, estava em 77,84% até o dia 10 de agosto. É o que indica o levantamento semanal da

Café : Perdas em NY beiram os 30 % em 12 meses – 15/08/2018

Café : Perdas em NY beiram os 30 % em 12 meses – 15/08/2018(0)

São Paulo, 15/08/2018 – O mercado futuro de café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) segue depreciado, acumulando retração de 29,36% em doze meses no contrato com vencimento em dezembro/18, o mais líquido. Este patamar foi atingido ontem, após a quinta sessão consecutiva em queda, quando o dezembro/18 perdeu 80 pontos (0,73%)

Café : Exportação de café solúvel do Brasil soma quase 2 mi sacas de janeiro a julho, diz Abics – 14/08/2018

Café : Exportação de café solúvel do Brasil soma quase 2 mi sacas de janeiro a julho, diz Abics – 14/08/2018(0)

SÃO PAULO, 13 Ago (Reuters) – As exportações brasileiras de café solúvel atingiram o equivalente a 1,958 milhão de sacas de 60 kg de janeiro a julho, permanecendo praticamente estáveis na comparação com o período igual de 2017, informou nesta segunda-feira a Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics). Nos primeiros sete meses de



Cotações - Café, Dólar, Índices


  Café NY
Ativo
Último
Var.
Fech.
Julho/2018
Setembro/2018
101.20
Dezembro/2018
104.70
Março/2019
107.95
Maio/2019
110.30
 
  Café BMF
Ativo
Último
Var.
Fech.
Setembro/2018
122.00
+0.70
121.30
Dezembro/2018
122.40
+0.00
122.40
Setembro/2019
133.20
-0.50
133.20
Dezembro/2019
137.50
-0.65
137.50
 
  Café Londres Robusta
Ativo
Último
Var.
Fech.
Julho/2018
Setembro/2018
1643
Novembro / 2018
1560
Janeiro/2019
1551
Março/2019
1558
 
  Dólar
Ativo
Último
Var.
Fech.
Comercial
3.9160
Paralelo
4.1000
Turismo
4.0900
PTAX800
3.93830
PTAX850
3.93890
 
  Dólar Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Julho/2018
NA
NA
NA
Agosto/2018
NA
NA
NA
 
  Índice Bovespa Futuro
Ativo
Último
Var.
Fech.
Agosto/2018
77275
 


Início

Copyright © 2000 - 2014 - Café da Terra. Todos os direitos reservados.